27/08/2017

O violinista



Carlos Weidt - 1º violino da Orquestra Sinfônica UFF/Niterói 



O violinista

Sonia Salim

A música ressoou em cada canto
daquela sala histórica
Beleza e arte
Móveis e painéis antigos
Ele tocava suavemente
alheio a tudo
envolvido no amor
O violinista
sereno e metódico
imagem singela
prenúncio e frescor de primavera
Não, eu não sei falar de amor
mas fui envolvida pela cena
daquele concerto
que exalava em cada nota
perfume e emoção

21/08/17 

6 comentários :

  1. Que poema delicado!
    Gostei. Bjs, Dani.

    ResponderExcluir
  2. Sinto-me agraciado e embevecido dante de tão singela homenagem! Muito obrigado mais uma vez!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço, Carlos, pelo momento de inspiração diante do seu trabalho, da música e da beleza do lugar. Grata também à Luciana que nos proporcionou esse encontro de artes.

      Abraços! Sonia Salim

      Excluir
  3. Poema não é Poesia, mas traz em seu corpo a beleza que toca a alma numa resposta poética que é Poesia.Parabéns Sônia pelo belo e inspirador Poema!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Luiz Francisco, pela visita no blog "Adornando a vida" e apreciação do poema.

      Bem-vindo! Abraços!

      Sonia Salim

      Excluir

Faço a moderação dos comentários, por isso ao enviar sua mensagem, aguarde pela aprovação. Comentários ANÔNIMOS ou com links NÃO serão publicados. Lembre-se de assinar!

Grata

Sonia Salim