18/02/2018

O sádico







Ladrão de ilusões
Eu queria viver de prazeres
Desejos realizados
E veio a angústia sobre mim
Desta que eu já havia me livrado
Eu planejei viver assim
displicente, inocente
alheia à verdade
descompromissada
escondida em mim
Ocultando os sintomas
livre de análises
Mas você citou a morte, a temerosa
Como certeza e realidade
Eu estou viva, transparente
E você quer remover tudo
Revirar meu passado
Fazer-me presente
Projetar o meu futuro
Eu pensei ser feliz
De repente, um riso irônico
Você traz a corda da angústia
Faz-me equilibrar sobre ela
Como parte da vida
Sádico!

Sonia Salim

18/09/17


Poema inspirado nas falas do psicanalista Genaldo Neto, no Snap.


23/01/2018

Compulsão




Quero encontrar nas substâncias
as ausências da vida
de forma instantânea, momentânea
Absorver o doce, dissimular o amargo
Eu tenho urgência, pressa de viver
Cada minuto é vital, imortal
A angústia permanece em mim
invisível, ampliando as minhas formas
Ah, eu gosto do prazer
Respirar emoções silenciosas
Esconder incessantemente as insatisfações
Sou dependente dos sabores
dos momentos de êxtase
Dia após dia
dominado
E no fundo do poço
o meu olhar ausente
é uma suplica

Sonia Salim

02/11/17

01/01/2018

Leituras 2018




Vamos começar as leituras em 2018? 

01 - O mercador de Veneza - William Shakespeare

02  -  Foco - A atenção e o seu papel fundamental para o sucesso - Daniel Golemam