04/09/2014

SEMPRE POETA





Difícil é decifrar um poeta
Seus vícios, jeitos e rigores
Suas ideias, manias e pavores
Suas tristezas, alegrias e louvores
Suas fantasias, sonhos e fatores
Suas emoções, delírios e sabores
Suas inspirações, seduções e amores...

Pode ser idealista, profano ou apenas poeta
Um sensível mutante da inspiração ocasional
Porém, um pouco louco, um pouco profeta,
Um pouco homem, um pouco animal,
Um pouco sonhador, um pouco sentimental,
Um pouco amador, um pouco profissional,
Um pouco compositor, um pouco emocional,
Um pouco escritor, um pouco experimental,
Um pouco alentador, um pouco proposital,
Mas descreve seu coração sem nenhum mal
Com infinitas palavras do seu amor incondicional...

Difícil é decifrar um poeta
Ele pode ser tudo ou nada
Variantes do muito ao pouco
E mesmo assim, sempre será um poeta...
                                                                                 

                                   Alexandre Taissum


7 comentários :

  1. Respostas
    1. Obrigada, Carlos Boock, pela sua presença no aniversário de 7 anos do blog "Adornando a vida". O seu comentário muito nos honra.

      Grande abraço!

      Sonia Salim

      Excluir
    2. Carlos Boock, palavras como as suas me incentivam trabalhar sempre com a intenção de buscar o que há de mais virtuoso nas minhas inspirações.
      Também acho genial! Mas não falo do poema e sim da sua franqueza em extremar o que sua sensibilidade interpretou ao ler o poema.
      Agradeço por me trazer ao conhecimento a sua opinião. Obrigado!

      Excluir
  2. Um poeta é um ser sensível que fala ao mesmo tempo de si, do outro, dos sentimentos, dos insensíveis. Um poeta descortina o coração ! Parabéns, Alexandre !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Às vezes escrevemos como loucos e parecemos profetas, em outras vezes escrevemos como alentadores e conseguimos revelar que somos mais sentimentais do que sensíveis leitores possam perceber, portanto, não resta a menor dúvida de que sejamos mutantes ocasionais, ou seja, mudamos de acordo com a inspiração do momento e mesmo tentando seguir um estilo, não conseguimos porque não seguimos regras e somos livres para transcrever os sentimentos que nos contaminam naquele momento.
      Tentar decifrar as inspirações dos que teimam em expor os seus sonhos, seus delírios e seus pavores através de palavras ordenadas, seja em versos ou em prosas, é no mínimo reconhecer, no final de todas as tentativas, de que ele seja sempre um poeta.
      Fabiana Ratis, obrigado pelo incentivo que suas palavras me provocaram, afinal, não é todo dia que surge uma Crítica Cultural comentando favoravelmente sobre o meu trabalho e que me faz acreditar ser um rico elogio.
      Fiquei muito feliz...

      Excluir
  3. Alexandre, sempre escrevo o que vem do coração ! Suas palavras me tocaram e o resultado é cristalino e transparente como uma queda d'água ! Eu vivo diariamente esse turbilhão de emoções que você tão bem descreveu. É um elogio sincero !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elogios são impulsos para seguirmos sempre em frente. Obrigado, Fabiana Ratis!

      Excluir

Faço a moderação dos comentários, por isso ao enviar sua mensagem, aguarde pela aprovação. Comentários ANÔNIMOS ou com links NÃO serão publicados. Lembre-se de assinar!

Grata

Sonia Salim