14/05/2012

Na corda bamba

Por @soniasalim 

Até o limite do corpo
E do espírito
O amor sobrevive
Loucuras?
Certamente
O dia e a noite
São iguais
Nenhuma diferença
Nada para limitar
Os impulsos juvenis
Por vezes infantis
Febris
Insano
E outras
Moderado
Centrado
Vidas afins
Equilibram
Na corda bamba
Das ilusões
Poetas
Que não cedem
Espaços à realidade
E vivem de sonhos

2 comentários :

  1. Daniella Caruso15/05/2012 20:01

    Boa Noite, querida! Uma graça esse poema da corda bamba, às vezes temos que saber dosar as coisas e manter o equilíbrio. Beijos no ♥.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Daniella, e como é difícil esse equilíbrio entre o sonho e a realidade! Às vezes, preferimos os sonhos, mas há quem diga que a realidade é mais segura. Enfim, viver na corda bamba é lutar sempre para estar no centro da vida e não cairmos para a direita, tampouco para a esquerda.

      Grata pela visita e comentário.

      Beijos mil!

      @soniasalim

      Excluir

Faço a moderação dos comentários, por isso ao enviar sua mensagem, aguarde pela aprovação. Comentários ANÔNIMOS ou com links NÃO serão publicados. Lembre-se de assinar!

Grata

Sonia Salim