22/01/2013

Nas asas do vento




     Sonia Salim

Eu sou um anjo sem asas
Limitado neste meu tempo
Preso aos mesmos espaços
Nas mazelas do mundo real
Vivendo cadeias expressas
Por onde sonhos vagueiam
E por caminhos permeiam
Sem lugar para repousar
Oh, sonhos perseguidores!
Deixem meu corpo agora
Deem as costas e vão embora
Antes que eu perca a razão
Caminhando na contramão
Perambulando nos perigos
Vivendo em busca da ilusão
Passeando de mãos dadas
Correndo atrás da poesia
Para transbordar em alegria
Compondo palavras belas
Sonhando um amor alado
E o teu coração conquistar
Fazê-lo sorrir sem hesitar
Conquistar o sonho de voar
Nas asas do vento plainar


Um comentário :

  1. Belo poema Soninha! Ás vezes queremos fugir da realidade, ir para um lugar onde possamos ficar seguros e viver em paz, com todos e com nós mesmos, mas, isso parece um sonho distante, voltamos a encarar o mundo como ele é, tentando apenas viver a realidade, e por mais que tentamos esquecer de nossos desejos "inalcansáveis", no fundo, bem lá no fundo, nunca perdemos as esperanças de encontrar esse tal lugar de paz ! beijos e beijos :D

    ResponderExcluir

Faço a moderação dos comentários, por isso ao enviar sua mensagem, aguarde pela aprovação. Comentários ANÔNIMOS ou com links NÃO serão publicados. Lembre-se de assinar!

Grata

Sonia Salim