02/10/2012

Noites de Verão


          Autor: Hugo Feijó F°
Como de costume, ganha a vida com seu belo visual
Aquele corpo perfeito, criava um cenário exuberante 
Vaidosa, raramente perdia o rebolado com seu astral
Toda prosa, vestia-se de forma bastante provocante

Assaz garbosa, desfilava em seu top preto de arrasar 
Vestido super apertado e esticado sobre sua pele lisa
Porte elegante, olhos verdes que dá vontade de fitar
Um andar bamboleante e sensual na passarela da vida 

Deixava à mostra, um belo par de seios interessantes
É super excitante vê-la passar requebrando os quadris 
Seu porte físico me fazia perder o fôlego por instantes 
Esguia, bumbum arrebitado, provocando delírios febris 

O visual único, atraía olhares indiscretos e maliciosos
Creio que teu belo corpo esculpido é um raro achado 
Vez ou outra, flutuar nos teus prazeres pecaminosos
Provocava meus anseios, quando estava ao teu lado 

Lembro-me dos dias que ficava esperando na esquina 
A leve brisa do mar tocando suavemente teus cabelos 
Tua doce boca quando sorri, o mundo inteiro se ilumina 
E nas noites quentes de verão, aguçam meus desejos 

Imagem de internet 

4 comentários :

  1. Dani Gandra (twitter)03/10/2012 07:34

    Uma ode à deusa! Muito bom, abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito grata, Daniella, por prestigiar o poema de Hugo Feijó Fº.

      Abraços!

      Sonia Salim

      Excluir
  2. Amei a poesia! Uma bela homenagem a mulher
    beijos
    Adriana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E as mulheres merecem esse mimo do poeta. Muito grata, Adriana.

      Sempre bem-vinda! Beijos!

      Sonia Salim

      Excluir

Faço a moderação dos comentários, por isso ao enviar sua mensagem, aguarde pela aprovação. Comentários ANÔNIMOS ou com links NÃO serão publicados. Lembre-se de assinar!

Grata

Sonia Salim