14/01/2020

Depoimento do Eduardo Paredes ao Dr. Marquezine



Literalmente, no meio do trânsito de São Paulo, veio a consciência de que ele deveria mudar totalmente o estilo de vida. 
Foi assim que o Eduardo Paredes iniciou o processo de mudança com a motivação de ter mais qualidade de vida, poder brincar com o filho e não ter de restringir os movimentos por causa do excesso de peso.  
Importante entrevista do Eduardo Parede ao Dr. Marquezine que tem um site voltado à remissão do diabetes tipo 2 e todos os dias fala com as pessoas através das diversas mídias. 





“Se o excesso de esse hormônio é a causa da obesidade, por que eu, médico, estava prescrevendo insulina para diabéticos tipo 2 com sobrepeso? Isso só iria piorar as coisas. A insulina é o problema, não a solução." Dr. Jason Fung


 Sites e vídeos importantes: 
Um milhão a menos    
O código do diabetes


01/01/2020

Leituras 2020






Vamos começar as leituras em 2020? 

01 - A Tempestade - William Shakespeare
02 - O código do diabetes - Jason Fung
03 - O código da obesidade - Jason Fung



Tratado de Fisiologia Médica  -  Guyton e Hall   -  ( lendo...) 


26/12/2019

AÇÚCAR: culpado ou inocente? Gary Taubes



“E as raras ocasiões em que o consumo do açúcar caiu – como foi o caso, por exemplo, durante a Primeira Guerra Mundial, por causa do racionamento por parte do governo e falta do produto no mercado -, a mortalidade pela diabetes invariavelmente declinou também.”  Gary Taubes 







“A diabetes se tornou um dos principais problemas da Humanidade, uma causa significativa de doença e morte em todos os países e em todas as principais etnias.” Kelly West - epidemiologista, 1978



Este livro responsabiliza o açúcar como principal culpado por pessoas estarem adoecendo, padecendo das doenças modernas. A sacarose e o xarope de milho rico em frutose, por exemplo, podem desencadear várias doenças crônicas.


Elliot Joslin foi o mais influente especialista em diabetes no século XX. Diagnosticou o primeiro caso de diabetes mellitus na paciente Mary Higgins no Hospital Geral de Massachusetts em 1893.

Dietas e estilo de vida ocidentalizados estão conectados com a prevalência de diabetes que é uma doença ligada ao metabolismo do carboidrato, ou seja, o consumo de açúcar. A síndrome metabólica é o principal fator de risco para as doenças cardiovasculares e diabetes.  

A diabetes explodiu após a Revolução Industrial com o surgimento da indústria de doces. As campanhas publicitárias de açúcar miram em mulheres e crianças como principal alvo de compra.

No final da década de 1970 culparam a gordura como responsável por doenças cardiovasculares e absolveram o açúcar favorecendo que as pessoas inclinassem para os carboidratos resultando no que estamos vendo hoje: diabetes, sobrepeso, obesidade e muitas outras doenças crônicas.

Esteatose hepática, hipertensão, diabetes, doenças cardiovasculares, câncer, derrames cerebrais, demência, Alzheimer – doenças da ocidentalização.

“Esses fazendeiros de tabaco haviam começado a adoçar seu tabaco depois de curá-lo com um processo que mergulhava as folhas em um “molho de açúcar”, na verdade marinando-as em uma solução de açúcar que poderia também incluir mel, xarope de bordo, melado, xaropes de frutas, alcaçuz e outros adoçantes.” Gary Taubes

Aumentava o câncer induzido pelo cigarro ligado ao açúcar. A dieta também tem importante papel no aparecimento de diversos tipos de câncer. Em 1964, a OMS estava sugerindo que alguma proporção de cânceres humanos, talvez a maioria, era “potencialmente evitável”. O câncer se tornou frequente com o estilo ocidental.



Assuntos complementares: 
Um milhão a menos  



05/11/2019

12 Regras Para a Vida: um antídoto para o caos - Jordan B. Peterson






“Se trair a si mesmo, se disser coisas falsas, se agir de acordo com uma mentira, você enfraquece seu caráter.” Jordan B. Peterson


Uma leitura importante para a nossa reflexão acerca da vida e que pode dar direcionamento àqueles que se encontram perdidos na insegurança. E também para os que estão certos de suas ações, mas querem dar novos rumos à história. Falar a verdade está entre as regras que mais chamou a minha atenção num mundo de dissimulações. A observação das regras de Jordan Peterson nos ajuda a viver melhor quando colocamos em prática, tarefa nada fácil para quem está nos primeiros ensaios, mas possível em várias tentativas. O autor faz analogias com as histórias bíblicas e com vários escritores no decorrer da escrita. É um livro para ter em mão e dar de presente.